#TOP7: Adaptações literárias que concorrem ao Oscar 2017


No #Top7 desta semana nós trazemos algumas das adaptações literárias que concorrem ao Oscar desse ano, que acontece amanhã (26) e será apresentado pelo Jimmy Kimmel. No Brasil, a transmissão ao vivo será feita pelo canal pago TNT, a partir das 21h (horário de Brasília). 

Nesta edição, considerada uma das mais diversificadas em anos, grandes produções disputam as estatuetas. Mas você sabia que algumas são adaptações de livros? Então confira a nossa lista e descubras quais são esses filmes.


1. A chegada (2016, EUA)
Lançado no Brasil pela editora Intrínseca. o livro "História da sua vida e outros contos", de Ted Chiang, traz o conto que inspirou o roteiro de “A Chegada”, estrelado por Amy Adams e Jeremy Renner. Escritor recluso, Chiang escreveu apenas 15 contos em sua carreira. Estes lhe renderam prêmios como o Nebula Awards e o Hugo Awards. Publicadas originalmente em diversos volumes, as narrativas do autor estão pela primeira vez reunidas em uma coletânea. Entre as histórias, dotadas de rigor científico, humanidade e lirismo, estão “A torre da Babilônia”, “Divisão por zero” e “História da sua vida” – onde uma linguista aprende um idioma alienígena que modifica sua visão de mundo. O longa foi indicado em oito categorias, incluindo Melhor Filme, Roteiro Adaptado e Diretor, com Denis Villeneuve.


2. Lion - Uma jornada para casa (2016, EUA, Austrália, Reino Unido)
Baseado em uma história real, "Uma longa jornada para casa", lançado em janeiro pela editora Record, narra a vida de Saroo Brierley, que aos cinco anos, vivia no povoado de Ganesh Talai, na Índia. Brierley ainda não era seu sobrenome, e ele dividia uma casa de apenas um cômodo com a mãe e os três irmãos. Um dia, ao sair com o irmão, de 14 anos, Saroo se perdeu. Acabou entrando num trem por engano, atravessou o país e foi parar em Calcutá, uma das maiores cidades da Índia. Depois de sobreviver sozinho nas ruas, foi levado para uma agência e adotado por um casal australiano. Apenas 26 anos depois, já adulto, é que ele conseguiu reencontrar sua cidade e sua família perdida. É o próprio Saroo quem narra sua história em “Uma longa jornada para casa”. O livro deu origem a “Lion – Uma jornada para casa”, indicado a seis estatuetas, incluindo Melhor Filme, Roteiro Adaptado, Atriz e Ator Coadjuvantes, com Nicole Kidman e Dev Patel.


3. Estrelas além do tempo (2016, EUA)
A história se passa durante a Guerra Fria, no auge da corrida espacial travada entre Estados Unidos e Rússia. A indústria aeronáutica americana contratou uma equipe de cientistas da NASA, formada apenas por mulheres afro-americanas, para suprir sua falta de mão de obra. Essas mulheres lideraram uma das maiores operações tecnológicas registradas na história americana e se tornando verdadeiras heroínas da nação.
“Estrelas Além do Tempo” concorre a três estatuetas: Melhor Filme, Atriz Coadjuvante (Octavia Spencer) e roteiro adaptado. O filme foi baseado no livro homônimo de Margot Lee Shetterly, publicado no Brasil em janeiro pela editora HarperCollins Brasil.


4. Animais noturnos (2016, EUA)
O filme de Tom Ford, estrelado por Amy Adams e Jake Gyllenhaal, baseado no livro "Tony & Susan de Austin Wright, publicado no Brasil pela editora Intrínseca, foi indicado na categoria de Melhor Ator Coadjuvante, com Michael Shannon, no papel do xerife Bobby Andes.
O livro narra a história de Susan Morrow que, há vinte e cinco anos, deixou Edward Sheffield, seu primeiro marido. Certo dia, instalada confortavelmente na casa em que mora, com os filhos e o segundo marido, ela recebe, pelo correio, um embrulho que contém o manuscrito do primeiro romance escrito por Edward. Ele lhe pede que leia seu livro: Susan sempre foi sua melhor crítica, justifica. Ao iniciar a leitura, Susan é arrastada para dentro da vida do personagem Tony Hastings, um professor de matemática que leva a família de carro para a casa de veraneio no Maine. Quando a vida comum e civilizada dos Hastings é desviada de seu curso de forma violenta e desastrosa, Susan se vê novamente às voltas com seu passado, obrigada a encarar a própria escuridão e a dar um nome para o medo que corrói seu futuro e que vai mudar sua vida. 


5. Elle (2016, França, Alemanha)
Estrelado por Isabelle Huppert, "Elle" é a adaptação do livro “Oh…” de Philippe Djian. A obra conta história de Michèle, executiva e dona de uma empresa de vídeo games, que é violentada em sua própria casa por um desconhecido. Ela decide não prestar queixas, mesmo ainda sendo constantemente assediada através de mensagens de textos. Ela começa a perseguir o homem em um jogo que pode sair do controle a qualquer momento.
O filme francês concorre apenas na categoria de Melhor Atriz pela atuação de Isabelle Huppert.


6. Silêncio (2016, EUA, Itália, Japão, México)
Adaptação do livro de mesmo nome, escrito pelo japonês Shûsaku Endo, conta a história de missionários portugueses que viajam para o Japão do século XVII para confortar convertidos locais e impedir que senhores feudais torturassem padres cristãos - maneira local encontrada para tentar expulsar do país os catequistas europeus. Capturados e forçados a ver seus companheiros japoneses abrirem mão da vida pela fé, os jesuítas começam a testemunhar crueldades inimagináveis que testam suas próprias crenças. Dirigido por Martin Scorsese, o longa tem no elenco Andrew Garfield, Adam Driver e Liam Neeson e foi indicado na categoria de Melhor Fotografia. O livro foi publicado no Brasil pela editora Planeta.


7. Um homem chamado Ove (2016, Suécia)
Indicado nas categorias Filme Estrangeiro e Maquiagem e Cabelo, “Um Homen Chamado Ove” é inspirado no livro de mesmo nome de Fredrik Backman, publicado no Brasil pelo selo Alfaguara, do Grupo Companhia das Letras. Sucesso na Suécia e campeão de vendas nos Estados Unidos, ele uma história divertida e emocionante sobre como uma única pessoa pode mudar a vida de outras — e ter sua própria vida mudada por elas. Ove tem cinquenta e nove anos e não gosta muito das pessoas. Afinal, hoje em dia ninguém mais sabe trocar um pneu, escrever à mão ou usar uma chave de fenda. Ninguém mais quer trabalhar e assumir responsabilidades. Todo mundo é jovem, usa calça justa e só quer saber de internet. Para Ove, uma sociedade em que tudo se resume a computadores e café instantâneo só pode decepcioná-lo.

Já assistiu algum desses filmes ou leu os livros? Contem aqui nos comentários o que vocês acharam.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.